fbpx
, Notícias

Três dicas sobre como aumentar o seu engajamento!

A fadiga de marca faz seu engajamento ficar baixo? Veja como resolver!

Se você cansou de ver os números relacionados ao engajamento da comunicação da sua empresa sempre insatisfatórios e já sabe que um dos motivos pode ser ter causado a fadiga de marca, continue lendo para acabar com esse problema de uma vez por todas!

Agora que você já sabe o que é o fenômeno conhecido como fadiga de marca (se ainda não sabe do que falamos, leia o texto anterior aqui), a pergunta que você deve estar fazendo é: tá, e qual é a solução? Continue lendo, porque nós vamos te mostrar três! Acompanhe abaixo.

1. E-mail personalizado

Se você já descobriu o poder do e-mail marketing ou se está ainda começando com essa estratégia, não importa. Mude o que você estava fazendo até então e comece a partir de agora a ser mais conservador e crie uma comunicação altamente pessoal. Na verdade, recomendamos enviar todas as mensagens pessoal e manualmente. Isso mesmo! Vai valer muito a pena, você vai ver.

Sabe por que? Porque assim, você tem mais chances de desenvolver um relacionamento individual, pessoal, genuíno. Com essa interação direta, você terá uma ideia mais apurada sobre o que o seu público gosta e o tipo de mensagem que ele prefere. Além disso, isso pode te ajudar a incrementar o perfil que você já tem da sua (ou suas) persona (s) – se você não sabe bem o que é isso, continue acompanhando o blog do Lote 779 Coworking, pois será o assunto do próximo texto!

Outra vantagem dessa estratégia de comunicação, é que com essa dinâmica o usuário vai saber que pode responder diretamente a você (infinitas possibilidades podem surgir daí, esteja aberto e preparado!). 

Acompanhando as métricas e taxas você terá condições de entender o que funciona e o que não, ajustando a periodicidade ideal para cada um, etc. 

Se identificar picos, positivos ou negativos, pode (e deve) falar com as pessoas para entender: “Ei, por que você gostou deste conteúdo, o que te atraiu?”. Ou enviar algo como: “O que podemos fazer para fornecer mais conteúdos como esse?”. Não se esqueça, não são endereços eletrônicos! São pessoas, e pessoas gostam de atenção e gentileza. E dessa forma, você terá informações (dados) para lhe guiar na produção dos conteúdos. Certamente, isso lhe ajudará a melhorar seu engajamento e evitar a fadiga de marca! 

2. Blog ou outra plataforma de conteúdo

Como saber se produzir mais conteúdo ou menos conteúdo é a estratégia ideal para sua empresa? Resposta simples: teste! Se você não testar, você nunca saberá. Você nunca conhecerá os limites do que o seu público quer, o que os frustra, o que eles amam. Antes de criar um conteúdo, recomendamos que você se faça esta pergunta: “Quem vai compartilhar isso e por quê?”. Quanto menos genérica for sua resposta, mais chances de ser compartilhado e difundido seu conteúdo terá. 

Neste sentido, uma boa resposta à pergunta: “Quem compartilhará meu conteúdo sobre receitas veganas?”, não seria “pessoas veganas”. Uma boa resposta seria: “eu conheço a Luíza, que tem um instagram sobre benefícios do veganismo. Ela com certeza compartilharia”. Se você conhecer 10 ou 100 Luízas, melhor, porque você saberá que seu conteúdo tem grandes chances de se tornar “viral” e ter altas taxas de engajamento.

Não se engane. Se você produz conteúdo, seu trabalho não é produzir igual a uma fábrica de pães. Não é o volume de conteúdo que conta, mas o sucesso do alcance do mesmo. Esse sucesso é avaliado nas métricas e dados referentes, que demonstram se seus objetivos estratégicos estão sendo alcançados pelas ferramentas e plataformas que você optou para atingi-los. E não esqueça, seu objetivo final é entregar soluções, não importa qual o negócio que você tem. É ajudar as pessoas. Ajudar pessoas! Essa é sempre a sua missão! 

Portanto, recomendamos que você consiga encontrar um ponto de equilíbrio entre produzir um conteúdo rico que vai ser compartilhado pelas pessoas e a frequência com que esse conteúdo deve ser criado e distribuído. Se você fizer isso, você terá grandes chances de evitar a fadiga da marca em torno de seu conteúdo.

3. Capturando a atenção nas redes sociais

Quando se trata de engajamento, o Twitter, em geral, é mais tolerante como plataforma, embora tenha mudado de posicionamento ao permitir que o usuário decida se quer ver as informações em ordem cronológica ou por relevância, com um novo algoritmo. Já o Facebook, o Instagram e o LinkedIn têm mais elementos algorítmicos, que podem “punir” por baixo envolvimento.

Ou seja, se você produz um conteúdo que as pessoas não consideram interessante e relevante, eles não não distribuem o seu conteúdo e, devido ao seu “histórico”,  de baixo engajamento, quando você publicar algo interessante e relevante, vai ficar bem mais difícil de você alcançar as pessoas. É como se as plataformas “derrubassem” o seu conteúdo. 

A diferença, nesse sentido, entre as plataformas, é que o Facebook, o Instagram e o LinkedIn não mostram todas as coisas que os usuários poderiam ver, coisa que pode ocorrer no Twitter caso o usuário opte pela ordem cronológica de publicações. 

Por tanto, produzir conteúdo para o Facebook, Instagram e LikedIn é mais desafiador. Com todas as mudanças que ocorreram ao longo dos anos desde a criação das citadas redes sociais, o desafio de capturar audiência de maneira orgânica se tornou ainda maior. Isso justifica a necessidade de compartilhar apenas conteúdos que geram alto envolvimento com sua marca, numa frequência que faça sentido para sua audiência.

Outra dica importantíssima é acompanhar constantemente as métricas e estatísticas fornecidas pelas plataformas, tanto as das próprias redes sociais, quanto as métricas encontradas em plataformas de terceiros, como as de gerenciamento de postagens e conteúdos. 

Assim, você tem dados para entender o que deu certo e o que não deu. E claro, é importante sempre respeitar os comportamentos praticados em cada plataforma. Instagram? Inspiração. LinkedIn? Discussões sobre o âmbito profissional. Twitter? Tempo real. E por aí vai!

Se você seguir essas dicas, acreditamos que terá dado um passo certeiro em direção ao caminho que leva a evitar a fadiga (não a do Jaiminho, a da sua marca!).

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe para que mais profissionais tenham acesso!

Colaboração de Yaundé Narciso* com base no texto de Rand Fishkin (Moz)

*Jornalista, especialista em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais e coworker do Lote 779 desde 2018

Post Your Thoughts

Close

Agende sua visita!

Would you like to see our space before joining? Come and visit our coworking space. Please fill out the form and our manager will get back asap.